Um Mover Profético

e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.

filhoO Filho pródigo fez tudo o que pode para afastar-se da presença do Pai, mas longe de seu Pai ele padeceu , sofreu até que reconheceu que longe de Deus não somos nada. Então ele se levantou e voltou para seu pai. Hoje é um bom dia para você fazer o mesmo, não se preocupe com a sua situação, antes, lembre-se que o Pai o aguarda de braços abertos e assim como colocou um anel de autoridade no filho e calçou seus pés, vestiu-lhe com a melhor roupa, assim também Deus te espera, não para repreender, não para receber satisfação, mas para fazer uma festa porque você, o filho de Deus voltou. Quero me alegrar nesta festa, venha hoje!

Rua Carijós, 2095 Vila Linda – Santo André.

Quartas e sextas as 19:30Hs  –  Domingo as 18:00 Hs.

E disse: Um certo homem tinha dois filhos; E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda. E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente. E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades. E foi, e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a apascentar porcos. E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada. E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome! Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti;
Já não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros. E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou. E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho. Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés; E trazei o bezerro cevado, e matai-o; e comamos, e alegremo-nos; Porque este meu filho estava morto, e reviveu, tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a alegrar-se. (Lucas 15:11-24)

 

Radio Elisama

Comentários

    Agenda

    maio 2017
    S T Q Q S S D
    « abr   jul »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031  
    Pular para a barra de ferramentas